As dores nos antebraços voltaram. É possível que seja minha tireóide reclamando do lítio. Lítio que, por sua vez, diminuí e está me causando certo constrangimento tê-lo feito. Quando doem os braços, me encho de uma melancolia desfavorável. Procuro revisitar penhascos. Recordo o caminho estreito dos abismos. Me lembro do revólver. Me lembro da faca que escondi no banheiro. Algumas memórias retornam, envoltas em névoa branca. Ainda assim, insisto. E insistir é só um jeito de saber que parar é pior que caminhar com dor. Não há afeto. Há escassez de contato. Sugam minha mente quando já não podem violar meu corpo. Eu me canso. Eu estou profundamente cansada do tanto de desimportâcia que habita nos dias que esquecem de virar as folhas dos calendários. Há uma dor que taquigrafa rugas na minha pele. Mas, sei, sou a única anciã das páginas que escrevo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s